domingo, 12 de abril de 2009

Saber


Diz a sabedoria indígena que quando não cumprimos o que prometemos, o fio de nossa ação que deveria estar concluída e amarrada em algum lugar fica solto ao nosso lado.

Com o passar do tempo, os fios soltos enrolam-se em nossos pés e impedem que caminhemos livremente...ficamos amarrados às nossas próprias palavras.

Por isso os nativos tem o costume de "por-as-palavras-a-andar" que significa agir de acordo com o que se fala; isso conduz à integridade entre o pensar, o sentir e o agir no mundo e nos conduz ao Caminho da Beleza onde há harmonia e prosperidade naturais."


"Saber, e não fazer, ainda não é saber"
[Autor:Lao Tsé]

5 comentários:

Nely disse...

Muito sábio este texto, que ganha ainda mais valor se percebermos que a palavra é cada vez mais:VÃ.
Obrigado pela sua visita ao meu blog, que me deixa feliz, pois quer dizer que as palavras ali postadas fizeram eco no seu coração.
Também já me adicionei como seguidora,não por troca, mas porque gostei muito de seu cantinho.
Parabéns.
Beijinho de luz.
Nely.

*Lisa_B* disse...

Lindo texto ...sábios...os indígenas.
Gostei do cantinho fiquei seguidora
beijinhos e obrigada pela visita.

manzas disse...

Desperto encostado á escura noite
Na velha e dura calçada do relento…
Na cama onde a chuva é açoite,
Agasalho-me com lençóis feitos de vento!

Grato sempre pela
Bem-vinda visita
E comentário!
Uma boa semana,
No abrigo da paz
E do amor!

O eterno abraço…

-MANZAS-

Eliane Santoro da Costa disse...

É verdade querida amiga.Um exemplo disso ocorre quando passamos algum ensinamento para uma criança,se não colocarmos esse ensinamento através de nossos atos no dia a dia as palavras terão sido em vão.
Beijins de luz!

Tatiana disse...

É sempre muito bom estar aqui...
Colhendo as riquezas contidas em suas postagens!

Vim apreciar e aproveitar para lhe desejar uma semana maravilhosa!

Beijos com meu carinho